Qual a importância dos intérpretes no Afeganistão?

 Em intérpretes

A retirada planejada de todas as forças estrangeiras do Afeganistão antes de 11 de setembro de 2021 aumentou os temores de que o Taleban terá como alvo intérpretes, tradutores que realizam tradução consecutiva, funcionários da embaixada e outros assistentes afegãos para as forças estrangeiras. Os Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Canadá, Alemanha, Holanda e outros países devem acelerar urgentemente o processamento de vistos e os esforços de relocação.

Grande parte dos soldados americanos que serviu no Afeganistão apoia a concessão de asilo para tradutores afegãos leais que tomaram todas as medidas de segurança necessárias e estão buscando esse asilo de emergência.

O trabalho de um intérprete no Afeganistão é muito mais do que traduzir

Como é ser um intérprete em meio a uma guerra? Já pensou que muitos desses tradutores precisam estar no campo de batalha, na linha de frente? Então, o trabalho de um tradutor no Afeganistão é muito maior do que apenas fazer a tradução da língua. Muitos acabam pegando em armas e lutando ao lado dos americanos.

Os tradutores ajudaram a entender melhor as pessoas, o lugar, a situação ao realizar a tradução consecutiva. Conhecem bem os lugares, os costumes e são fundamentais para o sucesso das missões. Afinal, muito do trabalho é estar em contato com os moradores locais, em busca de informações relevantes. Ou seja, são profissionais estratégicos e muito importantes ao realizar seu serviço de tradução.

Também por isso, agora com a saída do exército americano, os tradutores tornaram-se alvos preferenciais do Taleban em busca de informações e de retaliação. Quando capturados, todos são condenados à morte por traição.

A dificuldade em conseguir um visto

Mais de 17.000 afegãos que trabalharam com as forças dos EUA, sem mencionar seus familiares, ainda estão esperando por uma decisão do programa US Special Immigrant Visa (SIV). O processo está atolado em burocracia. Muitos esperaram anos depois de passar por verificações de segurança em praticamente todas as agências do governo dos Estados Unidos imagináveis, geralmente às suas próprias custas para exames de saúde e outros requisitos.

A situação só se tornou mais terrível ultimamente com a Embaixada dos EUA em Cabul interrompendo as entrevistas com requerentes de visto devido à escalada de um surto de COVID-19 no Afeganistão.

Não só conceder asilo é a coisa certa a fazer, mas também beneficia os Estados Unidos ao aceitar os tradutores talentosos e trabalhadores, muitas das quais já arriscaram tudo pelo país.

Posts recentes

Deixe um comentário